Receba mensagens em seu Email

domingo, 23 de abril de 2017

Provérbios 24 Comentário Pr Heber Toth Armí

Provérbios 24
Comentário Pr Heber Toth Armí

Não compensa rejeitar a sabedoria, nem substituir a verdadeira (pura) sabedoria por uma genérica, ou falsificada.

Numa sociedade onde reina inveja, corrupção, imoralidade, glutonaria, perversidade, ira, revolta, injustiças, hipocrisia, falsidade, ganância, etc., precisamos ser guiados pela sabedoria divina.

Neste capítulo encontramos os últimos dos 30 provérbios dos sábios, os quais terminam no versículo 22. Os quais, segundo Jacques Doukhan, se agrupam da seguinte forma:

1. Primeiro provérbio (capítulo 22:21-23);
2. Segundo provérbio (capítulo 22:24-25);
3. Terceiro provérbio (capítulo 22:26-27);
4. Quarto provérbio (capítulo 22:28);
5. Quinto provérbio (capítulo 22:29);
6. Sexto provérbio (capítulo 23:1-3);
7. Sétimo provérbio (capítulo 23:4-5);
8. Oitavo provérbio (capítulo 23:6-8);
9. Nono provérbio (capítulo 23:9);
10. Décimo provérbio (capítulo 23:10-11);
11. Décimo primeiro provérbio (capítulo 23:12);
12. Décimo segundo provérbio (capítulo 23:13-14);
13. Décimo terceiro provérbio (capítulo 23:15-16);
14. Décimo quarto provérbio (capítulo 23:17-18);
15. Décimo quinto provérbio (capítulo 23:19-21);
16. Décimo sexto provérbio (capítulo 23:22-25);
17. Décimo sétimo provérbio (capítulo 23:26-28);
18. Décimo oitavo provérbio (capítulo 23:29-35);
19. Décimo nono provérbio (capítulo 24:1-2);
20. Vigésimo provérbio (24:3-4);
21. Vigésimo primeiro provérbio (capítulo 24:5-6);
22. Vigésimo segundo provérbio (capítulo 24:7);
23. Vigésimo terceiro provérbio (capítulo 24:8-9);
24. Vigésimo quarto provérbio (capítulo 24:10);
25. Vigésimo quinto provérbio (capítulo 24:11-12);
26. Vigésimo sexto provérbio (capítulo 24:13-14);
27. Vigésimo sétimo provérbio (capítulo 24:15-16);
28. Vigésimo oitavo provérbio (capítulo 24:17-18);
29. Vigésimo novo provérbio (capítulo 24:19-20);
30. Trigésimo provérbio (capítulo 24:21-22).

Após os 30 provérbios dos sábios, contendo diversos assuntos, há mais alguns provérbios interessantes de outros sábios (24:23-34). Sobre eles, Doukhan analisa:

“Este breve apêndice (24:23-24) [...], concentra-se num aspecto específico do ensino: a necessidade de aprofundar nosso juízo e trabalho. O sábio adverte, por um lado, sobre a tentação de ser ‘parcial no julgamento’ (24:23-26) e contra as falsas testemunhas (24:28-29). Por outro lado, a tentação da superficialidade em nosso trabalho (24:27, 30-34)”.

• Precisamos combater a superficialidade nos julgamentos e no trabalho!

Deus quer o melhor para nós. Ele nos deixou um livro de sabedoria escrito por diversos sábios. Estudá-lo nos conduzirá à sabedoria dEle, e, praticar os princípios de vida ali contidos nos tornará sábios aqui na Terra e nos preparará para a Pátria Celestial.

Viver a sabedoria nos dará inúmeras vantagens relevantes no caminho ao céu. “Senhor, orienta-nos!” – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

sábado, 22 de abril de 2017

Provérbios 23 Comentário Pr Heber Toth Armí

Provérbios 23
Comentário Pr Heber Toth Armí

A vida é bem melhor se for vivida com sabedoria! Pena que muitos acham que a loucura traz paz, alegria e felicidade; tal ilusão só pode ser desfeita à luz do livro de Provérbios.

A teologia de Provérbios é fantástica. “Como revela este livro de sabedoria, Deus se apresenta, a cada indivíduo, segundo a sua necessidade espiritual”, diz Charles R. Swindoll. E, então, pontua:

• Para todas as pessoas, de todas as partes, Deus é o Criador (3:19-20; 14:31; 16:11; 17:5; 20:12; 22:2);
• Deus é o Onisciente pastor das almas (5:21; 15:3, 11; 22:12; 24:12);
• Para o pecador obstinado e impenitente, Deus é o Juiz justo (8:35; 17:15; 21:3; 22:22-23; 23:10-11; 29:26);
• Para o desamparado, Deus é o defensor dos fracos (14:31; 15:25; 17:5; 22:2, 22-23; 23:10-11; 29-13);
• Para os fieis, o Senhor é o Benfeitor dos justos (3:1-10; 8:35; 10:32; 11:1, 20; 12:2, 22; 15:8; 16:20; 18:22; 19:17; 28:25).

O capítulo 23 contém mais provérbios dos sábios (não de Salomão). Observe este detalhe: Existem trinta provérbios sapienciais anônimos, em dois grupos:

1. Primeiro grupo: Provérbios 22:17-23:11;
2. Segundo grupo: 23:12-24:26.

Depois temos mais 6 provérbios de outros sábios, também desconhecidos, em Provérbios 24:23-34.

O capítulo 23 de Provérbios oferecem-nos os seguintes pontos:

• Fique ligado quando jantar com alguém importante, um líder político (vs. 1-5);
• Rejeite o convite para comer quando vier de pessoas mesquinhas, há boas razões para isso (vs. 6-8);
• Não perca tempo na presença de pessoas que te colocam para baixo (v. 9);
• Os filhos devem ser disciplinados com muita sabedoria, por isso os pais, antes, devem ser sábios para, depois, educar (vs. 10-18); educação desprovida de sabedoria cria filhos para a loucura.
• As armadilhas do desequilíbrio são fatais, até coisas boas em demasia causam males (vs. 19-28);
• Bebidas alcoólicas levam aos que delas usufruem de mal e pior, promovem insatisfação, desgraças e terríveis sofrimentos evitáveis (vs. 29-35).

A Palavra de Deus é ampla, trata de nosso dia a dia, não apenas de nossa vida na igreja. Deus anseia nosso bem-estar. Quer nossa satisfação. Planeja nossa alegria. Deseja uma família unida para nós. Quantos de nós valorizamos o que Deus valoriza?

Colocar Deus em primeiro lugar em tudo o que fazemos em nossa existência é a essência da verdadeira sabedoria! – Heber Toth Armí

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Provérbios 22 Comentário Pr Heber Toth Armí

Provérbios 22
Comentário Pr Heber Toth Armí

Há bênçãos ao praticar a sabedoria, tanto quanto há maldições na prática da loucura.

Concluindo seus provérbios, Salomão mostra a importância da boa reputação ao pobre e ao rico (vs. 1-2). Revela a visão clara dos sábios e a visão deturpada dos ignorantes, tolos e preguiçosos (vs. 3, 13, 15-16). Apresenta a recompensa advinda da humildade e do temor do Senhor: Fartura, honra e vida (v. 4).

Além disso, Salomão oferece estas instruções de sabedoria:

• Fique longe dos caminhos dos perversos para não perder tua vida (v. 5);
• Mostre o caminho da vida para teus filhos para que eles se salvem (v. 6);
• Não tome emprestado dos ricos para não ficar nas mãos deles (v. 7):
• Cuidado com o preço do pecado (v. 8);
• Inclina-te para a generosidade e suas recompensas (v. 9);
• Coloque fim nas brigas e insultos mandando embora quem gosta de confusão (v. 10);
• Considere Deus em cada uma de tuas atitudes, reflita o Seu caráter em todas as circunstâncias (vs. 11-12);
• Cuidado com mulheres perigosas; só se envolve com mulheres devassas quem se afasta de Deus (v. 14).

A partir do versículo 17 “encontramos aqui outra coletânea de provérbios, desta vez subdivida em ‘preceitos e admoestações dos sábios’ e ‘mais alguns provérbios dos sábios’ 24:23”, destaca o Comentário Bíblico Africano.

Os versos 17-21 contém uma “introdução de uma nova seção cheia de provérbios dos sábios”, explica a Bíblia Andrews.

A teologia de Salomão e a destes sábios se equiparam. Nos versículos 17 a 29 os sábios declaram que a sabedoria está firmada em Deus; conquanto Deus age e interfere na vida das pessoas para defender os indefesos (v. 23). Então, estes provérbios são divinos. Atenção:

• Promova justiça social (v. 22);
• Fique longe das pessoas de pavio curto que causam confusões, tal convivência prejudica (vs. 24-25);
• Não se iluda com crendices para ganhar dinheiro: Você pode perder tudo – se ganhar, será somente dívidas (vs. 26-27).
• Seja honesto, sincero e bom naquilo que você faz, isso te fará ser solicitado e admirado (vs. 28-29).

As consequências da loucura devem motivar-nos a buscar a sabedoria com todas as suas recompensas.

Contudo, não existe verdadeira sabedoria sem confiança em Deus! Busquemo-lO sempre! Pois, não dá para viver longe da sabedoria divina! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Provérbios 21 Comentário Pr Heber Toth Armí

Provérbios 21
Comentário Pr Heber Toth Armí

Pegar atalhos na vida não é sábio. Cair nas armadilhas do diabo não é característica de quem busca a sabedoria divina. Buscar satisfação no pecado é coisa de gente desprovida da direção de Deus!

Nossos atos são moldados por nossas motivações, embora nem sempre ambos se harmonizem. Contudo, Deus conhece o que realmente está por trás de cada um de nossas atitudes:

1. “Nós avaliamos nossos atos pelas aparências; mas o Eterno analisa nossos motivos” (v. 2).
2. “Motivos confusos transformam a vida num emaranhado; os motivos puros levam você pelo caminho direito” (v. 8).

Aqueles que querem ter boa liderança realizarão seus sonhos, se permitirem ser regidos por Deus e Seus princípios de sabedoria. Tal motivação nobre deve aproximar-nos do Senhor para que a realização seja possível (v. 1).

A pureza de coração perante Deus resulta em procedimentos corretos para com as pessoas, tal pureza vale mais que qualquer ritual religioso – por mais nobre que seja! Portanto, qual então é a motivação de um religioso que não procede com equidade em seus relacionamentos? (v. 3).

Arrogância, orgulho, afobação, estresse, perversidade, infidelidade, imoralidade, inveja, ciúmes, raiva, ódio, etc. tudo isso motiva ações que fará aquele que o possui receber “apenas ilusão e a sua promoção – será a morte!” (vs. 4-7).

Na sequência, os provérbios tratam de diversos temas:

1. Reclamação, resmungar de tudo é ingratidão (v. 9);
2. Confusão, promovida por pessoas desprovidas de amor (v. 10);
3. Incapacidade de aprender, a justiça divina aos perversos ensina ao fiel (vs. 11-12, 15);
4. Desprezo ao pobre nos levará ao desprezo de Deus (v. 13);
5. Formas e resultados no presentear pessoas irritadas (v. 14);
6. Resultados de quem se desvia do caminho correto:

a) Morte (v. 16);
b) Insatisfação (v. 17);
c) Punição/retribuição (v. 18);
d) Irritação (v. 19);
e) Destruição (v. 20);
f) Descontrole emocional (v. 24).
g) Fome (v. 25);
h) Ambição/mesquinharia (v. 26);
i) Hipocrisia (v. 27);
j) Desrespeito (vs. 28-29);
k) Derrotas (v. 30).

7. Resultados de quem procura a justiça divina:

a) Vida abundante (v. 21);
b) Sucesso (v. 22);
c) Utilidade/importância (v. 23).

Portanto, “faça sempre o melhor, prepare-se para o pior – então, confie no Eterno e você alcançará a vitória” (v. 31).

Com Deus avançaremos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Provérbios 20 Comentário Pr Heber Toth Armí

Provérbios 20
Comentário Pr Heber Toth Armí

Precisamos saber o que caracteriza loucura e o que caracteriza sabedoria!

Ao iniciar o capítulo em questão, Derek Kidner faz ligação com o capítulo anterior: “O oposta da disposição alerta e humilde, bem como da diligência do discípulo da sabedoria (e.g. 19:20) é a atitude do dogmatismo (escarnecedor) e da agressividade (alvoroçadora) induzida pela bebida forte (que aqui se descreve, de modo poético, como personalidade forte que domina aquele que bebe)”

• É melhor ser discípulo da sabedoria do que escravo da bebida ou qualquer outro vício destruidor que torna qualquer pessoa em escrava do pecado.

O discípulo da sabedoria age com inteligência e integridade. Observe estes pontos:

1. O discípulo da sabedoria abstém-se de bebidas alcoólicas, possui bom caráter, é trabalhador equilibrado, atencioso e cauteloso; mas, o discípulo da loucura gosta de viver os sentimentos mais selvagens (vs. 1-5);
2. O discípulo da sabedoria tem aspirações elevadas e nobres, é regido pelo temor do Senhor e Seus princípios de amor; porém, o discípulo da tolice está sempre tentando dar um jeitinho para explorar com suas malandragens (vs. 6-20);
3. O discípulo da sabedoria é piedoso, tenta refrear o mal, é dedicado ao Deus onisciente e vive os princípios do Céu aqui na Terra; por outro lado, os princípios do inferno regem a conduta do discípulo do pecado (vs. 21-30).

“A sabedoria de Provérbios coloca Deus no centro da vida do homem. A sabedoria expressa por Salomão no Antigo Testamento, teria a sua revelação mais plena em Jesus Cristo nos dias da nova aliança. Disse Jesus: ‘A Rainha do Sul se levantará no Dia do Juízo com esta geração e a condenará, porque veio nos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é mais que Salomão’ (Mt 12.42; Lc 11.31). Paulo falou de Cristo como ‘sabedoria de Deus’ ( 1 Co 1.24; Cl 2.3)” (Earl C. Wollf).

• Deus é amor (I João 4:8), o amor é a essência da vida do sábio: “O amor e a verdade formam o bom líder; a liderança sadia firma-se na integridade do amor” (Provérbios 20:28).
• Bem interpretados e corretamente aplicados, “Provérbios” aproxima-nos de Jesus (João 5:39).

Não há como ser sábio sem amor, independente do Senhor! Reavivemo-nos: Sejamos sábios! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...