Receba mensagens em seu Email

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Amós 7 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 7
Comentário Pr Heber Toth Armí

Alguém escreveu que “Amós temia tanto a Deus que não receava mais ninguém. Ele proclamou uma mensagem tão avançada para seu tempo. Entre os males que Amós denunciou estão exatamente os mesmos de nossa época”.

Moisés Carneiro destaca as principais características de Amós. Ele era...

• ...humilde, não escondia sua origem;
• ...sábio, usava linguagem ao alcance do povo;
• ...sagaz, prendia a atenção do povo por julgar primeiro os seus inimigos;
• ...destemido, não lisonjeava, mas falava a verdade;
• ...fiel, “Assim diz o Senhor” era sua mensagem.

O juízo iminente de Deus a um povo impenitente viria em forma de gafanhotos (v. 1-3) e de fogo que causaria seca (v. 4-6); contudo, a intercessão do profeta pelo povo infiel resultou na retirada da punição divina.

Então, após adiar o castigo, Deus, graciosamente, mostrou outra visão ao profeta, a do prumo; onde ficou evidente que o povo de Deus estava fora do prumo, deficiente moralmente. Assim, Deus revelou a Amós que estendera demasiadamente Sua misericórdia, agora a justiça exigia punição (vs. 7-9).

Amazias, o pomposo conselheiro espiritual de Jeroboão (rei do povo de Israel), deturpou as palavras de Amós e o difamou ao rei. Amazias, então, proibiu ao profeta de pregar e sugeriu deixar Betel (vs. 10-13).

“Amazias recebia um gordo salário pelas funções como capelão real [...]. Amós não era pregador assalariado. Pregava por conta própria, sacrificando-se para falar a verdade, nua e crua, dizendo que a profissão de fé no SENHOR, sem vida moral e sem compaixão para os pobres, é uma revoltante nulidade” (Dionísio Pape).

Infelizmente Amazias, um “fraco conformista religioso aconselhou então a Amós a fugir para Judá. [Felizmente] a resposta de Amós mostrou sua magnífica estatura espiritual naquela decadente era sincretista [vs. 14-17]. Havia pelo menos uma alma valente para resistir à vaga de iniquidade e cômodo conformismo” (Merrill F. Unger).

Precisamos...

• ...Aceitar aos mensageiros de Deus;
• ...Reconhecer nossa real situação;
• ...Correr a Deus para encontrar solução;
• ...Ser transformados e moldados pela Palavra de Deus.

Dionísio Pape exclamou: “Quão presunçoso aquele que pensa que uma profissão de fé, algumas assistência aos cultos, alguma contribuição ocasional aos cofres sacros compensam a falta de pureza moral, de honestidade, e de compaixão!”.

“Senhor, temos dificuldades para enxergar nossa pobreza espiritual, ajuda-nos, por favor. Transforma-nos!” – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Amós 6 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 6 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Antes de querer curtir a vida é preciso saber o que realmente é viver. Alguns se autodestroem e chamam isso de curtição. Outros fazem coisas que antecipam a morte, e chamam isso de vida.

Pecar não é sinônimo de viver. Pisar princípios divinos não significa curtir a vida. Pelo contrário, agir em desarmonia com Deus e Sua vontade é como deixar o celular acabar a bateria e não conectá-lo à energia para recarregá-lo. 

• Longe de Deus significa fim da vida, assim como um celular sem bateria é imprestável.

O capítulo apresenta alguns pontos importantes:

1. Embora os pecadores arrogantemente descartem a Deus em sua vida, Deus ainda assim alerta sobre os perigos vindouros almejando salvá-los (vs. 1-7).
2. Infelizmente o orgulho e a arrogância não se inclinam perante a advertência divina, portanto, não ficarão impunes frente ao justo juízo divino (vs. 8-14).

“No capítulo 6, Amós continua a lamentar o pecado do povo: indiferença e indulgência (vs. 7-14); injustiça, imoralidade e idolatria (vs. 7-14). ‘Ai dos que andam à vontade em Sião’ – que descrição de alguns crentes de hoje” (Warren W. Wiersbe).

PESSOAS...

• ...iludidas com pensamentos equivocados sobre si mesmos precisam dar ouvidos ao que Deus diz a fim de que desçam do seu salto alto e reconheçam que sem humilhação não há salvação (vs. 1-2).
• ...cegas para a revelação divinas precisam permitir que Deus abra seus olhos para que vejam que a negligência aos recursos oferecidos pelo Céu é uma decisão pelo desastre, um compromisso com a catástrofe – embora estejam no luxo, cheios de pompa, entre os prazeres do pecado, arrogantemente desprezando aos necessitados, esbanjando dinheiro em coisas supérfluas, alimentando seus vícios, obcecados pela vaidade, sem perceberem que o fim se aproxima (vs. 3-7).
• ...entorpecidas com seus pecados precisam serem advertidas com relação a um julgamento prestes a vir sobre o mundo, onde Deus revelará publicamente Sua indignação contra os arrogantes, autoconfiantes, vaidosos, orgulhosos, opressores, injustos e indiferentes (vs. 8-14).

Materialismo, intelectualismo, hedonismo, humanismo e tantos outros “ismos” são obstáculos para que os pecadores percebam sua real situação e, sua tremenda necessidade de um divino e poderoso Salvador.

Que nossos olhos sejam abertos com a mensagem deste capítulo para que sejamos despertos e busquemos ao Senhor a fim de que vivamos... – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Amós 5 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 5 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 O pecador não pratica a justiça para ser salvo, pois isto é impossível. O cristão não faz o que é certo porque anseia conquistar a salvação. É a salvação que torna o pecador apto a praticar a justiça. 

• Longe de Deus, nossa existência sempre será moldada pelo pecado. Perto dEle, desprezamos ao pecado.

Numa sociedade agitada, pautada pela cultura da pressa, caracterizada pelo estresse nosso de cada dia, temos tremenda dificuldade de ouvir a Deus. Embora em nossos dias o problema de não ouvir a Deus só aumentou, na história do pecado tal negligência sempre precisou ser uma exigência divina (Isaías 55:1-7).

Por causa disso, temos orientações necessárias para moldar nossa vida corrida e sem tempo para Deus e as coisas relacionadas a Ele. Desde o capítulo três de Amós, Deus está apelando ao coração dos indiferentes, os quais nos dias de hoje podem ser nós:

• “Ouvi a Palavra que o Senhor fala contra vós outros...” (3:1);
• “Ouvi esta Palavra...” (4:1);
• “Ouvi esta Palavra que levanto como lamentação sobre vós...” (5:1).

Uma visão abrangente auxilia-nos a perceber a urgente mensagem de Amós. Conforme William MacDonald, temos: O pecado e a punição de Israel:

• Primeira intimação (capítulo 3);
• Segunda intimação (capítulo 4);
• Terceira intimação (5:1-17);
• O primeiro ai (5:18-27)
• O segundo ai (capítulo 6).

O cenário é de juízo e condenação. O pecado obstinado provoca o julgamento divino: Deus convoca Seu povo a uma audiência.

No capítulo em pauta, Deus chama Seu povo ao arrependimento verdadeiro, o qual não é melhorar a aparência religiosa ou a reformar a casa de culto, mas a buscar genuinamente ao Criador a fim de obter vida plena. O verdadeiro reavivamento no coração deve revelar nas ações do cristão uma mudança de estilo de vida; a razão dessa convocação divina é que o convertido não deve fazer “a justiça virar pó” nem arrastar “a justiça na lama” (v. 7).

• Arrependimento que gera genuíno reavivamento vai além das meras canções animadas, atinge a essência da vida diária. 

Deus pergunta: “Alguém aí sabe o que eu quero? Eu quero justiça – um mar de justiça. Eu quero integridade – rios de integridade. É isso o que eu quero. Isso é tudo o que eu quero” (v. 24).

Você dará ouvidos a Deus? – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

domingo, 10 de dezembro de 2017

Amós 4 Comentário Pr Heber Toth Armí

Amós 4 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Se a apatia é negativa em qualquer relacionamento, se a indiferença e frieza causam problemas dentro do casamento, quanto mais tais condutas aderidas no compromisso com Deus.

A mensagem de Amós se deve ao fato que “Israel tornou-se uma nação de opressores viciados em opulência e de sincretistas religiosos (4.1-5; 6:1-7). Apesar das tentativas específicas efetuadas por Deus com o propósito de trazê-lo ao arrependimento, permanece indiferente ou até mesmo ignorante a respeito da maneira e da razão de Yahewh agir (4.6-13)” (Paul R. House). 

Warren Wiersbe complementa: Nesse tempo, “os valores do povo eram errados, seu reavivamento religioso era uma farsa e haviam se recusado a ouvir as advertências que Deus havia lhes dado”.

Na mensagem de Amós, Deus quer falar a nós:

1. Vaidade, luxo e prazeres desenfreados são pecados sob a plataforma do orgulho que resulta em ganância insaciável a tal ponto de oprimir aos necessitados, desvirtuar valores e corromper a bênção dos laços matrimoniais; tudo isso atrai o justo julgamento divino (vs. 1-3). 

• É importante ter dinheiro, contudo é imprescindível fazer uma autoanálise a fim de avaliar se não estamos perdendo as coisas que o dinheiro não pode comprar: Caráter, família unida, amizades verdadeiras, paz, salvação e vida eterna.

2. Hipocrisia, corrupção religiosa e analfabetismo bíblico resultam de compromissos frouxos, religião meramente formal, e da perversão da adoração. Uma espiritualidade com estes traços revelam uma religiosidade de aparência que, para Deus, carece de reavivamento e reforma espirituais com urgência (vs. 4-5).

• É importante ter uma religião tanto quanto é importante que ela seja verdadeira. Contudo, não basta pertencer à igreja de Deus, é necessário ser cristão de verdade!

3. Obstinação frente à disciplina, desprezo pela solução divina e amor ao pecado impedem o desenvolvimento de um verdadeiro reavivamento, resultando em um processo divino de julgamento; pois, após usar muitos métodos disciplinares, teimosamente o povo de Deus permaneceu em seus pecados (vs. 6-13).

• Verdadeiro reavivamento surge quanto há disposição para ouvir a Deus e arrependimento genuíno dos pecados cometidos.

“É devido à falta de fé que deixamos de receber o cumprimento das promessas de Deus. Devemos trabalhar, orar e crer. Devemos avançar firme e diligentemente, confiando no Senhor, e dizendo: ‘Não fracassaremos nem nos desanimaremos’” (Ellen G. White).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sábado, 9 de dezembro de 2017

Amós 3 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 3
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Deus avisa antes de realizar Suas ações, sejam elas positivas (salvação) ou aquelas que parecem negativas (julgamento). Os planos divinos não são executados em segredo, Ele anuncia através de Seus profetas sempre que existir necessidade.

Através dos profetas Deus não apenas fala aos habitantes deste mundo carcomido pelo pecado, mas orienta e cuida de Seu povo que vive numa sociedade corrompida moralmente. A presença dos profetas oferece segurança aos fieis – o problema é quando profetas de Deus são rejeitados.

Diante do chamado de Deus, o homem Amós foi compelido “a pregar com tamanha ousadia contra os pecados do rei Jeroboão e contra a classe alta de Samaria, que foi acusado de traição (7.7-8.2)” (John D. Watts).

• Os mensageiros de Deus não são apreciados, muitas vezes, nem pelo povo de Deus.

E nós, ouviremos a Amós?

• Quando Deus chama alguém ou povo para uma missão, tal privilégio não é liberação para pecar; é uma responsabilidade da qual Deus pedirá conta (vs. 1-3).
• Pessoas são salvas para levar a mensagem de salvação aos que estão condenados no pecado, não para permanecerem no pecado, nem justificarem ou ignorarem seus defeitos (v. 10).
• Pessoas privilegiadas que não são dedicadas a viverem conforme seus privilégios, certamente ouvirão a sentença contra seus sacrilégios (vs. 4-9, 11-15).

A mensagem exortativa proclamada pelas sete trombetas apocalípticas não surtiram efeito como Deus planejou (Apocalipse 8-9). Por isso, antes do toque da sétima trombeta, que indica o advento de Cristo (Apocalipse 11:15-19), Deus levantaria um povo, o qual passaria por uma titânica decepção (Apocalipse 10:1-10), mas seria reavivado para proclamar uma mensagem específica (Apocalipse 10:11-11-14).

O juízo investigativo teve início em 1844, conforme mostra Daniel 8:13-14, quando Cristo passou do lugar santo para o santíssimo no santuário celestial. Desde então, a mensagem do juízo tem sido pregada (Apocalipse 14:6-12).

• Esse movimento pré-advento, é um povo privilegiado, mas não é por isso que deve negligenciar suas responsabilidades.
• O remanescente do tempo do fim não deve galgar os caminhos da indiferença e pecado como fez o Israel do passado.
• Antes do fim, Deus avisará à humanidade (Mateus 24:14); pois, além de oferecer oportunidade, Ele mostrará que certamente não fará coisa alguma sem primeiro anunciar Seus planos aos profetas (Amós 3:7). 

Portanto, animemo-nos na missão! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Amós 2 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 2 
Comentário Pr Heber Toth Armí

O mais culpado dos culpados é o povo de Deus que negligencia sua missão entre as nações. Isso se chama negligência espiritual. Para Deus isso é falta de responsabilidade, descaso para com Seus planos e rebeldia pautando-se pela hipocrisia.

“O pecado do povo de Deus é mais severamente condenado. A profecia de Amós, embora tenha sido dirigida também às nações pagãs, foi endereçada principalmente ao povo de Deus. Quanto mais íntima é a relação com Deus, mais grave é o pecado e mais sério o juízo” (Hernandes Dias Lopes).

Após proclamar juízo contra Moabe, os descendentes incestuosos de Ló com a primogênita (Gênesis 19:37), os quais praticaram a vingança (vs. 1-3), chegou a hora de focar o povo de Deus, o qual estava dividido em:

1. Judá (vs. 1-5);
2. Israel (vs. 5-16).

Por que o povo escolhido de Deus tornou-se alvo de ameaças do Céu? 

• “As nações foram castigadas porque haviam pecado contra a lei de Deus, que estava escrita na consciência e no coração das pessoas (cf. Rm 2:14-15). Judá e Israel foram castigadas por haverem pecado contra a lei revelada e escrita por Deus” (John MacArthur).
• “O pecado do povo de Deus é mais grave, mais hipócrita e mais danoso que o pecado dos ímpios. É mais grave, porque peca apesar de um maior conhecimento; é mais hipócrita, porque o povo condena o pecado nos outros e não vê o seu próprio; e mais danoso, porque quando o povo de Deus peca provoca mais escândalo. O juízo de Deus começa pela Sua Casa, mostrando que os maiores privilégios implicam em maiores responsabilidades” (Lopes).

Reflita, ore, assimile:

• Rejeitar a Lei de Deus significa rejeitar o Deus da Lei.
• Ser hipócrita é transmitir mensagens com os lábios, mas outra contrária com a vida.
• Justificar o pecado implica defender ao diabo.
• Ninguém está isento das consequências do pecado, é preciso recorrer a Deus.
• Tudo piora quando se foge de Deus, é preciso fugir para Deus.
• Pertencer a Deus tem grandes privilégios, mas traz muitas responsabilidades.

“Uma vida espiritual que não dá amplo espaço para a justiça articulada pelos profetas acaba nos tornando piores, não melhores; ela nos separa dos caminhos de Deus, em vez de nos atrair para eles” (Eugene Peterson).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

AMÓS 1 Comentário Pr Heber Toth Armí

AMÓS 1 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Sociedades decadentes buscam luzes, grandeza e poder. Deus, por outro lado, procura gente humilde. Pessoas degradadas pelo pecado prezam pelo berço de ouro, poder social, realeza, glória, sucesso material, fama, etc. Enquanto, Deus preza pelos sinceros e simples.

Pessoas mergulhadas no pecado valorizam o que tem a ver com o ego pervertido, Deus com o ego convertido. Por isso, desafiando a lógica e a inteligência carnal que tem mania de grandeza, Deus escolhe “as coisas humildes do mundo, as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são” (I Coríntios 1:28).

Amós, cujo nome significa “aquele que carrega fardos” ou “penoso” foi boieiro e cultivava sicômoros antes do chamado de Deus. Ele “não era profeta profissional do quadro de funcionários do rei (7:14). Era apenas um ‘entre os pastores de Tecoa’, uma vila cerca de dezenove quilômetros ao sul de Jerusalém (1:1) e ‘colhedor de sicômoros’ (7:14)” (John D. W. Watts).

Apesar de sua origem nada nobre do ponto de vista humano, Amós foi chamado por Deus e fez um excelente trabalho. No início, ele revelou que a graça, misericórdia e oportunidades dadas divinas têm limites. Sobre a expressão “Por três transgressões ... e por quatro” J. Sidlow Baxter explica que “não deve ser interpretada em sentido aritmético literal de três ocorrências seguidas de uma quarta, mas de modo metafórico, indicando uma medida cheia, seguida de uma transbordante; em outras palavras, o pecado do povo tinha ido longe demais. Em termos coloquiais, eles haviam ‘passado dos limites’”.

• Antes de executar Seu juízo, Deus comunica ao condenado. Damasco representando a Síria (vs. 1-5), Gaza (vs. 6-8), Tiro (vs. 9-10), Edom (vs. 11-12) e Amom (vs. 13-15) recebem advertências e avisos antes de receberem a sentença de suas atitudes corruptas.
• Deus explica as razões do julgamento e apresenta o resultado dos pecados, revelando assim Sua bondade com o pecador, e também Sua intolerância com o pecado.
• Nossa sociedade está atraindo o mesmo juízo divino. Analise se as razões pela condenação de nações do passado não estão presentes ao nosso redor:

a) Arrogância;
b) Exploração;
c) Irresponsabilidade;
d) Estupidez;
e) Indiferença;
f) Indisciplina;
g) Infidelidade;
h) Atrevimentos...

Veja como o apóstolo Paulo descreveu nossa triste realidade em 2 Timóteo 3:1-5. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Joel 3 Comentário Pr Heber Toth Armí

Joel 3
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Deus age e vai intervir na história do mundo com juízo. Suas intenções visam eliminar o mal. Cada uma de Suas ações tem como objetivo combater a rebeldia e levar pecadores ao arrependimento, para que se salvem da condenação do pecado.

Conforme esboça Warren Wiersbe, o dia do juízo está sendo profetizado desde 2:28 e vai até 3:21. Do qual temos:

1. Antes do dia do Senhor: O Espírito será derramado (2:28-32);
2. Durante o dia do Senhor: O juízo será derramado (3:1-16);
3. Depois do dia do Senhor: Bênção será derramada (3:17-21).

“Uma vez que Joel provavelmente foi o primeiro profeta a registrar seus oráculos por escrito, seu livro oferece uma compreensão valiosa da história da profecia, especialmente pelo fato de fornecer uma estrutura para tratar do fim dos tempos, seguida à risca ao longo de toda a Escritura subsequente [...]. Profetas posteriores, inclusive o Senhor Jesus, apenas desenvolveram o esboço, mas, como é característico da natureza divina da Escritura verdadeira, não consideraram necessário, em nenhum momento, se desviar dessa revelação inicial” (Montague S. Mills).

Antes da renovação, o juízo. Antes do juízo, o anúncio. Essa sequência de atos também se encontra no livro de Apocalipse. Além dessa aplicação geral, é possível destacar outras preciosas lições de vida, como por exemplo:

Deus...

• ...quer chamar nossa atenção para a salvação, para isso Ele está disposto a tudo. No livro de Joel Ele aproveitou as crises visando despertar a consciência dos rebeldes de sua necessidade básica da dependência dEle.
• ...anseia reavivar a chama da espiritualidade nos mortos espirituais ou apáticos à prática da fé; por isso, usa Seus mensageiros para despertar os indiferentes quanto à necessidade de renovação espiritual.
• ...deseja que levemos a sério a malignidade do pecado, a necessidade do julgamento e a grandiosa importância do arrependimento por meio da oração e jejum, para experimentarmos a salvação através da graça divina.
• ...almeja que Seus servos busquem Seu perdão, para que, justificados sejam cheios do Espírito Santo; e, assim, se beneficiem da restauração dos redimidos.

No fim, o bem vencerá o mal. “O livro termina com um tom de certeza por um motivo específico: Porque o Senhor habitará em Sião” (William MacDonald). Quem se posicionar ao lado de Deus, experimentará a vitória também! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

Conte-nos como estes três capítulos impactantes de Joel falaram ao teu coração durante estes três dias...

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Joel 2 Comentário Pr Heber Toth Armí

Joel 2  
Comentário Pr Heber Toth Armí

Faça um check-up de tua vida espiritual. Faça uma aferição da pressão de tua fé. Veja os batimentos cardíacos de tua consagração. Avalie se o sedentarismo atingiu tua prática da verdadeira religião. Analise se estás progredindo espiritualmente ou regredindo drasticamente. Verifique se não existe nenhum tumor cancerígeno de pecado te corroendo por dentro. 

Na época de Joel, “a situação era muito dramática, porque a comunidade da fé estava corrompida e em estado de confusão mental. Havia muito sincretismo religioso – mistura de rituais pagãos com o culto a Deus. Em resumo, eles precisavam de uma completa reorientação” (Zdravko Stefanovic).

Nossa...

• ...situação pessoal, familiar, eclesiástica não é semelhante ao povo de Israel no tempo de Joel?
• ...comunidade de fé não está corrompida, e em estado de confusão mental como o povo de Deus no passado?
• ...religião não está também seguindo um sincretismo religioso incluindo na adoração práticas alheias à revelação bíblica?
• ...época não tem necessidade de uma completa reorientação espiritual, pois estamos melhores do que os ouvintes primários do profeta Joel?

Independente de tuas respostas a estas questões aprofunde-se no estudo do capítulo em pauta. Segundo Myer Pearman, o conteúdo deste capítulo pode-se resumir da seguinte forma:

• Invasão dos assírios simbolizada pela invasão dos gafanhotos (vs. 1-11). Os assírios eram como gafanhotos por causa de seu número e efeito destrutivo.
• Apelo ao arrependimento (vs. 12-17).
• Promessa de libertação (vs. 18-27).
• O derramamento do Espírito sobre a nação judaica (vs. 28-29). Esta profecia cumpriu-se parcialmente no dia de Pentecostes.
• Os sinais que precedem a vinda do Senhor (vs. 30-32).

Na época de Joel os gafanhotos devastaram toda vegetação. Os animais morriam porque não tinham nada para comer. Nesse cenário de seca e morte, a chuva temporã e serôdia (v. 23) reverteriam o quadro, trazendo restauração (v. 19).

Joel utilizou dessa realidade natural para tratar da realidade espiritual. As chuvas temporã e a serôdia, espiritualmente falando, referem-se à restauração que Deus sonha para o mundo devastado pelo pecado. 

Aqueles que rejeitarem ao pecado e buscarem pelo refrigério da primeira e da segunda chuva espiritual serão transformados, e estarão preparados para o que Deus está preparando.

Para isso, precisamos diariamente do Espírito Santo agindo urgente e profusamente em nossa vida! Afinal, sem consagração não há restauração total! – Heber Toth Armí #rbhw #ebiblico #rpsp

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Joel 1 – Comentário Pr Heber Toth Armí

Joel 1 –
Comentário Pr Heber Toth Armí

 O segundo advento de Cristo é o momento de maior expectativa do crente, o que o motiva a um preparo constante. Portanto, deveríamos aprender observar calamidades que assolam ao mundo como avisos de que o dia do Senhor está próximo. 

Em cada época o povo de Deus precisou consagrar-se, arrepender-se, converter-se e voltar a comprometer-se com Deus. Sempre foi necessário mensageiros de Deus erguerem a voz e convocar relapsos espirituais a reavivar-se e reforma-se espiritualmente.

O capítulo revela-nos dois passos usados por Joel para isso, deixando-os como legados a nós:

• Convocação da nação/igreja (vs. 1-12): “Quando ocorrem catástrofes naturais, elas provocam muitas perguntas, como: ‘Por que Deus permitiu que isso acontecesse?’, ‘Por que algumas pessoas vivem, enquanto outras morrem?’, ‘Podemos aprender uma lição com essa experiência?’. Joel não tinha dúvida de que a praga dos gafanhotos podia levar a um conhecimento mais profundo e universal de Deus. Sob inspiração divina, o profeta relacionou no capítulo primeiro a crise nacional com a situação espiritual da terra [...]. Mas, ao contrário de muitos outros profetas, Joel não gastou muito tempo analisando as faltas do povo. Ele estava muito mais interessado em enfatizar a cura prescrita pelo Médico de Israel” (Zdravko Stefanovic).
• Convocação dos líderes espirituais à consagração reais (vs. 13-20): “O profeta exortou os líderes espirituais a proclamar um dia nacional de oração e jejum para que as pessoas examinassem profundamente seu coração, renunciassem seus pecados e voltassem para Deus... No fim, esse desastre [dos gafanhotos] podia levar os fies a um relacionamento mais profundo com seu Senhor” (Stefanovic).

Temos curto tempo de vida. O tempo de graça também é curto – Satanás sabe disso (Apocalipse 12:12). 

“Sabendo que esse tempo é curto, Satanás se empenha ao máximo para impedir-nos de atender ao apelo da reforma e reavivamento. Agora é, porém, o tempo de implorar que Deus desmascare os embustes de Satanás. Agora, enquanto a trombeta do juízo soa das páginas de Joel, precisamos atender ao apelo para arrependimento e dedicar a vida totalmente à conclusão da obra de Deus em nossa própria pessoa e no mundo” (Leo R. Van Dolson).

• Aproveite cada oportunidade para reavivar tua espiritualidade!
• Em vez de rasgar as vestes, deve-se rasgar o coração! 
• Em vez de tristezas, promovamos consagração! 

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw

domingo, 3 de dezembro de 2017

Oseias 14 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 14 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Deus ama curar, restaurar e perdoar. Deus tem prazer em oferecer a segunda chance aos que já desperdiçaram todas as oportunidades da vida. Deus sonha quando não existe perspectiva positiva alguma. Deus espera quando parece que fazê-lo é em vão.

O arrependimento (vs. 1-3) é o caminho para experimentar o cumprimento das promessas divinas (vs. 4-9). Em detalhes, o esboço de Thomas E. Mccomiskey:

A comovente súplica de Jeová a Israel para que volte para Ele:

1. Israel aprende como deve ser seu arrependimento (vs. 1-3);
2. Jeová confirma a restauração de Israel (vs. 4-7);
3. Os caminhos de Jeová são os justos (vs. 8-9).

O último capítulo do livro do profeta Oseias encerra “com a convicção profética usual de que o objetivo derradeiro de Deus é curar e salvar. Os ídolos serão removidos, a sabedoria será restaurada, e Israel será renovado (14.1-9). Deve-se, no entanto, lembrar que essa purificação não acontecerá sem juízo [...]. Os caminhos de Deus estão certos, mas os ímpios precisam tropeçar para que isso fique demonstrado (14.9)” (Paul R. House). 

O juízo do ponto de vista bíblico é positivo. Deus quer aniquilar tudo o que é fruto do pecado e do coração pervertido. Deus quer vivificar e vindicar o justo, para isso Ele precisa julgar para saber quem é quem.

Sobre o último versículo, A Bíblia Andrews explica: “Os padrões de justiça são os caminhos de Deus. Nosso relacionamento com eles determina se somos considerados justos ou ímpios”.

Mais lições de vida:

• Desde o início do livro (a lida com a prostituta que depois adultera), até o final, o drama de Oseias reflete o drama de Deus. Por isso o profeta clama: “Volta, ó Israel, para o Senhor...” (v. 1).
• Nenhuma obra de nossas mãos e nenhuma potência humana pode salvar como salva o amoroso e gracioso Deus.
• Deus quer perdoar qualquer iniquidade.
• Apelar revela desejo intenso de salvar; por isso, Deus não reluta em expressar Seus mais apaixonantes apelos aos pecadores.
• Confissão, oração, súplica e submissão a Deus é o caminho para a restauração. 
• A base para reavivamento espiritual é o amor e a misericórdia de Deus oferecidos aos pecadores carentes de perdão e salvação.
• O verdadeiro reavivamento espiritual resulta em reforma da verdadeira religião.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

E você, o que aprendeu neste último 14 dias estudando Oseias?

sábado, 2 de dezembro de 2017

Oseias 13 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 13 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Ser escolhido por Deus não é garantia de salvação. Saul foi escolhido por Deus, e se perdeu. O povo de Israel, caso não perseverasse no caminho do Senhor, estaria irremediavelmente perdido. 

O mesmo pode ser dito dos cristãos: “Aquele que perseverar até o fim será salvo” (Mateus 24:13). “Sede vigilantes, permanecei firmes na fé, fortalecei-vos” (I Coríntios 16:13). “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (I Coríntios 10:12).

Israel foi escolhido por Deus. Não perseverou nos caminhos do Senhor. Portanto, sua condição não era das melhores. Talvez muitos de nós estejamos exatamente iguais.

• Pelos acontecimentos descritos em 1 Reis 11:1-40 Israel do Norte sobressaia como nação (v. 1). Como quase sempre acontece, a prosperidade prepara a humanidade para a pecaminosidade; assim o povo de Deus está em queda livre por causa da atração pela idolatria (vs. 2-3).

• A religião adaptada ao gosto do freguês e não ao gosto de Deus, a igreja inventora da fábrica de deuses, e os profissionais da religião que promovem seus próprios produtos visando cada vez mais lucros, dão ao povo uma religião oca, uma espiritualidade desprovida de conteúdo sólido, deixando as pessoas áridas na fé. Mas Deus continua revelando Seu terno e eterno amor desejando salvar pelo menos alguns dos pecadores que fingem conhecê-lO (vs. 4-6).

• Deus é rejeitado; e, Seu amor, desprezado pelos pecadores condenados. Que miséria! Quanta insensatez! Tamanha loucura não tem igual! Ficamos horrorizados com Israel, mas não somos tão diferentes. É possível que muitos de nós estejamos tão iludidos espiritualmente quanto o antigo povo de Deus. O aviso divino através de profetas é uma forma de despertar corações iludidos para um reavivamento e uma reforma (vs. 7-15).

• Quando a solução ofertada por Deus é rejeitada, não resta outra coisa senão deixar que cada um colha o tipo de sementes que plantou. O juízo é o momento de acertos de contas com quem não tem juízo. Nesse dia, os que foram loucos não serão poucos (vs. 15-16).

No dia do julgamento divino as pessoas ficarão com raiva de si mesmas por todas as atitudes negligentes que tiveram (Apocalipse 6:12-17). 

Portanto, permaneça firme, não na rebelião, mas no caminho da salvação. Não seja teimoso, mas fiel e piedoso. 

“Senhor, renova-nos, fortaleça-nos!”– Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Oseias 12 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 12
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Enquanto a nossa natureza é inclinada a afastar-se de Deus, a natureza de Deus é inclinada a procurar pelo pecador. É por isso que precisamos de educação, repreensão e correção desde a infância. O pior, é que a maioria nunca aprende.

Perversão religiosa, ignorância espiritual e corrupção moral não ficarão sem punição; Deus quer livrar a humanidade de Sua ira contra o pecado, conquanto Seu amor é revelado intensamente intentando alertar e atrair ao pecador. Caso ele não queira seguir os planos divinos, terá de seguir o destino estipulado pelo pecado.

• Deuses de fantoches ou religião fake fazem as pessoas brincarem de adoração como se fosse consagração verdadeira. Assim vivia Efraim, e assim vivem muitos crentes do século 21. Entretanto, Deus, almejando salvar ao pecador, reportou à história do início de Israel (vs. 1-6); quando Jacó, no ventre materno, lutou com seu irmão (Gênesis 25:26). Depois, já adulto, lutou com Deus (Gênesis 32:24-28); e, em Betel, se humilhou, chorou e orou, e então, encontrou-se com Deus: Houve reavivamento e reforma (Gênesis 28:12-22; 35:1-15). A mesma atitude deveria ter Efraim e cada um de nós caso queiramos ser abençoados e salvos.

• Conquistas mundanas, sucesso material, fama secular e grandeza financeira não significam bênçãos nem segurança reais; o escândalo religioso, a imoralidade em decadência, espiritualidade tola e lixo místico revelam que as coisas vão mal quando as evidências parecem contrárias. Apesar dos pecadores não enxergarem a triste realidade, Deus desperta Seus agentes para revelar a podridão da alma e alertar do juízo vindouro contra o mal (vs. 7-11).

• Fraudulentos, hipócritas, traiçoeiros, trapaceiros, inconsequentes e perversos como Jacó podem se converter, se humilhar e se entregar ao Salvador antes que venha a desgraça por causa da rejeição aberta ao plano divino. Esperar pelo arrependimento é especialidade de Deus ligada ao perdão e Seu poder de reverter o quatro fatídico resultante do pecado (vs. 12-14; II Pedro 2:1-3; 3:7-13).

A prosperidade material cria paz e seguranças ilusórias nos indivíduos que “vegetam” neste mundo incerto, injusto, idólatra e imoral. A teologia da prosperidade prepara a humanidade para ir à perdição com tranquilidade (I Tessalonicenses 5:3).

O evangelho da prosperidade é perversão da verdade bíblica; portanto, devemos conhecer pessoalmente a Cristo e o evangelho descrito na Bíblia! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Oseias 11 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 11
Comentário Pr Heber Toth Armí

Desfrutar de bênçãos sem valorizar, respeitar e honrar ao doador através da obediência... evidencia irreverência, ingratidão e egoísmo no coração.


Apesar de nossa atitude inconsequente, Deus nos trata como filhos desobedientes, mas alvos de Seu amor insistente, perseverante e atraente.


Neste capítulo “vemos o anseio de Deus e Seu desapontamento descritos de maneira bastante vívida. Adore a Deus enquanto lê o texto, tentando conectar-se com as emoções ali descritas” – sugere Erwing Lutzer. Depois reflita:


• Deus amou desde o início, chama de onde o pecador se encontra, ensina durante a existência, toma nos braços, cura, atrai, Se inclina – Se isso não revela amor, graça e misericórdia no Antigo Testamento, o que seria? (vs. 1-4).

• Deus ama com amor mais elevado que o mais nobre e puro amor humano. Quem ama educa, corrige e para isso disciplina, castiga e conversa – Sem a revelação sobrenatural através dos profetas quem alcançaria tais informações sobre as emoções do Soberano do Universo? (vs. 5-9).
• Deus amará a tal ponto de esperar a reconciliação com o rebelde e irreverente. O fogo da paixão de Deus almeja derreter o gelado coração do pecador impenitente. Sua ação movida de compaixão almeja realizar a transformação que gera restauração total da degradação causada pelo pecado – Se isso não for salvação pela graça, o que seria? (vs. 10-12).

O amor de um casal apaixonado, ou de pais e mães dedicados, pode ilustrar, mas jamais se iguala ao amor de Deus por Seus filhos, ainda que indisciplinados.


Embora não correspondido, o amor de Deus não perde o valor nem passa a agir motivado pela vingança. Pelo contrário, oferece esperança ao que O traiu e está vivendo na desgraça.


O pecado pode até nos afastar de Deus, mas Deus não se afasta do pecador (Isaías 59:1-17). O Deus do impossível oferece amor incondicional, infinito e sobrenatural aos praticantes do mal.


Os que desistiram de Deus, O substituíram pela miséria do pecado, O ignoraram devido a preferirem os próprios caprichos, devem saber que o amor de Deus não desistiu de intentar alcança-los. Portanto, em Oseias temos o mesmo amor revelado por Jesus nas parábolas de Lucas 15, que chega ao auge da revelação do amor divino na parábola do filho pródigo.


Reavivemo-nos e voltemo-nos para Deus urgentemente! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Oseias 10 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 10
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Mesmo que tenhamos dificuldades de aprender com a história, Deus a usa para tentar ensinar-nos o destino que teremos, dependendo do que decidimos e fazemos no presente.

“Israel tornou-se contumaz no erro. Seus ouvidos tornaram-se moucos, seu coração insensível, e sua consciência cauterizada. Eles amaram mais as trevas do que a luz. Eles caminharam deliberadamente rumo ao abismo, fazendo escolhas erradas, semeando a malícia e aprofundando-se mais e mais na corrupção política, moral e espiritual. De degrau em degrau, a nação foi caindo até capitular por completo nas mãos da Assíria e perder a sua soberania nacional. Israel é um exemplo eloquente de que o pecado é o opróbrio das nações” (Hernandes Dias Lopes).

• Será que hoje aprendemos com a história de fracasso de Israel?

“As referências à história passada de Israel – Baal Peor (Os 9:10) e Gibeá (Os 9:9; 10:9) – mostram que ‘a única coisa que aprendemos com a história é que não aprendemos nada com a história’. Esses dois acontecimentos trouxeram o julgamento de Deus sobre a nação e, no entanto, as gerações posteriores fizeram vista grossa para esse fato. [E assim] os pecados dos pais são repetidos por seus filhos e netos” (Warren W. Wiersbe).

Reflita nas seguintes lições:

• Ter um passado de vigor e prosperidade não garante sucesso e salvação no futuro; desde que se deixa de viver para Deus e passa a viver para si mesmo, por mais que o padrão seja alto, o fracasso físico, emocional e espiritual será o destino – como se vê, inclusive, nos fariseus do primeiro século d.C. (v. 1; ver Mateus 23).
• Receber bênçãos materiais para alimentar o orgulho, a vaidade e a vanglória é pior que viver na pobreza mas dependendo de Deus até para um simples bocado de pão (vs. 1-4).
• A religião moldada por corações corrompidos pelo pecado e não pautada pela revelação do Santo Deus é abominação que só agrava a situação das pessoas para o dia do juízo (vs. 5-8).
• Quando os planos de Deus são ignorados pelos pecadores para viverem os seus próprios, a inclinação para o pecado os levará ao fracasso total, à desgraça que tanto detestam. Deus avisa intentando despertar corações rebeldes (vs. 9-15; Apocalipse 6:16).

Por isso, reavivemo-nos enquanto há tempo! “Senhor, capacita-nos!” – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Oseias 8 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 8
Comentário Pr Heber Toth Armí

 A voz dos profetas ergueu-se no passado e está escrita na Bíblia para nós. É a voz de Deus através de homens consagrados. É Deus tentando falar para alertar-nos. O povo do passado rejeitou; e nós, aceitaremos?

• A Lei de Deus é o reflexo de Seu imutável caráter, o qual é perfeito; assim, aqueles que colocam sua vida em harmonia com a vontade de  Deus jamais deve desprezar Seus mandamentos. O antigo povo de Deus transgrediu a aliança/compromisso agindo contra a Lei divina, apesar de ter uma profissão de fé aparentemente convicta (vs. 1-2).

• Ao rejeitar o que Deus considera bom, coisas ruins surgem para tirar-nos a paz. Inimigos perseguiriam a Israel. Como Israel rejeitou o que é bom? Fazendo escolhas sem consultar a Deus, confiando nas próprias riquezas, na própria ideia de religião, elaborando os próprios objetos de culto (vs. 3-5).

• O Deus verdadeiro é intolerante a deuses falsos. Ele quebraria o bezerro de Samaria deixando-o em cacos. Os que praticam a idolatria plantam ventos; portanto, certamente, colherão tempestades, resultando em falta de bênçãos e proteção de Deus (vs. 6-7).

• A religião verdadeira misturada com práticas da religião falsa se torna desprezível até aos pagãos, incrédulos e ateus. O sincretismo religioso é mais perigoso que as religiões contrárias ao cristianismo (vs. 8-10).

• Os preceitos de Deus revelados esboçam Seu plano para a felicidade humana. Contudo, por mais que Deus se interessasse por Efraim, mais Efraim se interessava pelo pecado; quanto mais Deus revelava Seu amor em orientações, mais Seu povo descambava para depravações; quanto mais Deus demostrava importar-se, mais o povo desprezava a Deus buscando proteção e segurança nas forças e obras das mãos humanas (vs. 11-14).

Este capítulo revela como adulterar a religião verdadeira. “A revelação é ignorada, e os mandamentos expressos de Deus são deixados de lado, para serem substituídos pelas noções dos homens. Hoje o povo também pode clamar: ‘Deus meu! Nós... te conhecemos!’ Mas, a menos que a ‘adoração’ esteja de acordo com a revelação bíblica, é pior do que algo sem sentido” (Richard O. Lawrence).

Para não sermos hipócritas, precisamos parar de servir a dois senhores (Mateus 6:24). Devemos viver a pura religião bíblica, sem mistura com práticas impuras. 

Reavivemo-nos no estudo da Palavra de Deus! – Heber Toth Armí #rbhw #ebiblico #rpsp

domingo, 26 de novembro de 2017

Oseias 7 Comentário Pr Heber Toth Armí

Oseias 7
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Não compensa viver sem Deus! Quem teve grandes experiências com Ele, mas por alguma razão lógica (ou sem lógica) se afastou, sabe que deve retornar.

É perigoso afastar-se de Deus ou manter relacionamento errado com Ele; porém, quando afastamo-nos, Deus nos quer de volta!

Hernandes Dias Lopes tem uma maneira interessante de expor o capítulo em análise, observe atentamente cada um dos seguintes pontos:

Introdução: O povo de Israel
1. Possuía um relacionamento errado com Deus (v. 1a);
2. Tinha relacionamento errado com os homens (v. 1b);
3. Havia perdido o temor e o pudor (vs. 2-4a).

Um forno aceso
1. Uma paixão ardente pela sensualidade (v. 4);
2. Um descontrole total pela bebedeira (v. 5);
3. Uma maquinação constante para o mal (v. 6);
4. Uma conspiração contínua para matar (v. 7);
5. Uma apostasia generalizada (v. 7b).

Um pão que não foi virado: Um povo...
1. ...que é influenciado em vez de influenciar (v. 8);
2. ...ignorante, que trabalha, mas não desfruta os frutos do seu labor (v. 9a);
3. ...que envelhece, mas não amadurece (v. 9b);
4. ...que se volta, mas para a direção errada (v. 10).

Uma pomba enganada: Um povo que... 
1. ...corre para um refúgio errado em vez de buscar a Deus (v. 11);
2. ...recebe castigo em vez de bênção (v. 12);
3. ...recebe destruição em vez de redenção (v. 13);
4. ...corre atrás de coisas, mas não anseia por Deus (v. 14);
5. ...responde ao cuidado divino com ingratidão, e não com obediência (v. 15).

Um arco enganoso: Porque...
1. ...o povo não se voltou para Deus, tornou-se vulnerável nas mãos de seus inimigos (v. 16a);
2. ...os príncipes não se arrependeram de seus pecados, foram mortos em seus pecados (v. 16b).

Simplificadamente, o capítulo revela que os erros que cometemos (vs. 1-7) resultam em nossa vergonha (vs. 8-16). Além disso, o relacionamento incorreto com Deus (v. 1) dá origem a...

• ...péssimos relacionamentos interpessoais (vs. 2-4);
• ...desequilíbrios comportamentais no aspecto pessoal, social e religioso (vs. 4-7);
• ...instabilidade, medo e angústia que promovem apego a qualquer coisa (vs. 8-11);
• ...religiosidades espúrias, deturpadas e vãs (vs. 12-15);
• ...desejos pelo pecado, em vez do arrependimento do pecado (v. 16).

Coloquemos nossa vida em harmonia com Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

sábado, 25 de novembro de 2017

Oseias 6 Comentário Pr Heber Toth Armí

OSEIAS 6 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Quando percebemos quão ruim é a vida sem Deus, e nos voltamos a Ele, seremos aceitos e restaurados das mazelas do pecado!

Oseias profetizou em tempos de farturas. Jeroboão havia estendido os limites de Israel através de várias operações militares (II Reis 14:24-28). Ao sul, Uzias fortalecera as forças armadas de Judá e alcançou vitórias contra seus inimigos (II Crônicas 26:1-15). Contudo, a profecia revelava perigo devido ao afastamento de Deus.

• Ao experimentar o amargor por afastar-se do Senhor e reconhecer seu pecado buscando o perdão em Deus, o povo sabia que Deus o aceitaria novamente – como Oseias aceitou Gômer. Naquela época, a esperança dos israelitas por um avivamento (vs. 1-2) baseava-se nas antigas promessas divinas reveladas por Moisés (Deuteronômio 30:1-3).
• A fuga da presença do pecado para buscar a presença de Deus é comparada à chuva serôdia, que vinha na primavera nas terras de Israel e proporcionava vigor às plantas e aos frutos. Antes havia a chuva temporâ, útil para a época de plantio. A presença de Deus fortalece a fé, revigora a espiritualidade e restaura a piedade como chuva em terra seca (v. 3).
• Assim como morre uma tenra planta sob as intempéries climáticas, o amor por Deus também desaparece facilmente diante dos obstáculos da caminhada espiritual. Profetas e líderes espirituais alertam sobre o perigo, incentivam um conhecimento íntimo pela intimidade com Deus e apontam pecados, objetivando evitar o estrago do afastamento de Deus (vs. 4-9).
• Quando parece que nada desperta a consciência cauterizada do povo negligente, Deus recorre à disciplina corretiva; como Pai amoroso, age com firmeza visando trazer de volta Seu povo à pureza (vs. 10-11).

Desde a chuva temporâ espiritual no Pentecostes no início da igreja, o povo de Deus passou a aguardar a chuva serôdia antes da colheita divina. Ellen G. White afirma que,

• “O derramamento do Espírito nos dias dos apóstolos foi a ‘chuva temporã’, e glorioso foi o resultado. A chuva serôdia será mais abundante, porém”.
• “Ao avizinhar-se o fim da ceifa da Terra, uma especial concessão de graça espiritual é prometida a fim de preparar a igreja para a vinda de Jesus. Esse derramamento do Espírito é comparado com a queda da chuva serôdia”.

Deus quer nos reavivar e nos tornar crentes frutíferos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...